domingo, 8 de março de 2015

O machismo nosso de cada dia...


No dia 05 de março, quinta-feira, participei de uma entrevista sobre o machismo. Perguntas básicas, a exemplo de se ponderar sobre o machismo como atributo partilhado entre as mulheres, aumento de violência no DF etc.


Achei interessante o momento, para desmistificar algumas quimeras quixotescas. "A mulher é machista", eis a provocação. Não, a mulher - genericamente considerada - não é machista. Isso seria negar até mesmo o trabalho de todas as mulheres engajadas nos movimentos feministas e de mulheres. 


Existem mulheres que reproduzem o modelo machista, mas seria leviano dizer que todas as mulheres do mundo são machistas. Aliás, seria reafirmar o machismo, desqualificando-se a mulher como protagonista de sua história. 


"A Lei Maria da Penha" aumentou a violência doméstica contra a mulher no DF. Não, não foi a lei que aumentou o número de casos de violência doméstica. Aliás, tenho resistência em acreditar que exista número de casos, quando, a bem da verdade, vejo existir um aumento de registros, reduzindo-se a cifra oculta de outrora. 


Ainda fiz alguns comentários sobre o machismo institucional e estrutural, deixando clara a ideia de ser necessária uma mudança sem precedentes na mentalidade da sociedade brasileira. Simples assim. 


Nenhum comentário:

Postar um comentário