domingo, 25 de março de 2012

Comida dos deuses!!!

Comida boa, que exprime fartura, sempre é feita com o coração voltado para a conexão com o Infinito!

Por aqui tudo foi feito na mais perfeita ordem de devoção aos ritos outonais de Mabon, em meio ao preparo de quibe, quibebe, espinafre e salada. Foi mais ou menos assim:

QUIBE VEGETARIANO (6 porções)
1 xícara de chá de PTS pequena
1 xícara de chá de trigo para quibe
1 cebola roxa média
1 colher de chá rasa de alho batido
1 ovo caipira
gengibre a gosto
pimenta a gosto
2 pimentas de cheiro
cheiro verde a gosto
hortelã a gosto
limão a gosto
azeite a gosto
farinha de trigo integral apenas para dar liga

Hidrate o trigo e a PTS com água fervente (sendo que, no caso da PTS, sempre coloco um pouco de suco de limão - metade de um limão - para tirar o cheiro e, numa vasilha, misture ambos até obter uma massa homogênea. Adicione o ovo, misturando tudo e, aos poucos, insira a cebola cortada em cubos bem pequenos, um suco de um limão inteiro, a pimenta, o alho, o gengibre e os temperos verdes (cortados em pedaços bem pequenos). Vá regando com o azeite até ficar com uma consistência mais úmida e, com a farinha, dê a liga o bastante para que não desmanche (mas não exagere para que não resseque). Unte uma forma retangular com azeite e coloque a mistura nela, tomando o cuidado para espalhar de forma homogênea e, com a espátula, compactar a massa. Pré-aqueça o forno e coloque a forma lá. Asse por volta de 30-40 minutos em fogo baixo-médio. A dica é ver se uma casca crocante se forma nas laterais da forma.

Fácil, não? Daí, como se não bastasse um quibe muito saudável, ainda fiz um quibebe de abóbora usando apenas metade de uma abóbora cozida inteira (com casca e tudo, feita dentro da panela e raspada, por dentro), curry a gosto, duas colheres cheias de iogurte natural caseiro (não pode ser ácido) e sal a gosto. Nem precisei colocar manteiga, porque ficou cremoso e desprendeu da panela. Confesso, contudo, ter adicionado um fio de azeite.

O acompanhamento foi bem básico: arroz integral feito na água apenas e, no vapor da panela, coloquei uma peneira com folhas de espinafre tempo o bastante para cozinhar pouco e manter o verde escuro. Servi tudo e o povo adorou!!!! Hoje, domingueira, comemos o restante do banquete, com a esperança de, um dia, eu fazer mais quibe. Meu companheiro sempre fala que minha PTS não deve nada para a carne, pois sempre tem aspecto de carne vermelha. Ou seja, para quem deseja trocar a carne por PTS, é uma boa pedida!



Nenhum comentário:

Postar um comentário